Equatorial reforça orientações sobre combate ao furto de energia elétrica

O combate ao furto de energia elétrica, conhecido também como “gato” e ao ato de fraudar medidores, classificado como estelionato, são fundamentais para manter a qualidade da energia elétrica distribuída aos alagoanos, sem que haja prejuízo, como oscilações e possíveis interrupções aos clientes em situação regular. E para colaborar com a inibição desses dois crimes, previstos nos artigos 155 e 171 do Código Penal Brasileiro, a Equatorial Alagoas disponibiliza aos clientes canais de atendimento para o registro de denúncias, que podem ser feitas de forma segura e sigilosa.

Ao acessar o site oficial https://al.equatorialenergia.com.br/, o consumidor terá acesso a uma área para fornecer dados sobre a situação, como por exemplo: endereço, município, código único a ser denunciado, número do medidor de energia, pontos de referência e também o espaço conta com a opção para anexar imagens e vídeos que possam auxiliar na análise do caso. As denúncias de suspeitas de irregularidades também podem ser feitas pela Central de Atendimento da Equatorial através do telefone 0800 082 0196.

A gerente de relacionamento com o cliente da Equatorial Alagoas, Patrícia Moraes, ressalta a importância do papel da população para o combate a esses crimes e os prejuízos causados. “Como as irregularidades utilizam cargas que não são informadas a concessionária, a rede elétrica não suporta a demanda extra. Além disso, podem ocasionar acidentes fatais por choque elétrico, incêndios por curto circuito, além de danos aos equipamentos e eletrodomésticos colocando em risco a segurança da população já que os desvios não atendem os padrões de fornecimento”, reforça.

Intensificação das ações

Desde quando assumiu a concessão de energia do estado, a Equatorial Energia Alagoas tem intensificado as ações de combate às perdas. Em 2020, das 124 mil inspeções realizadas pela distribuidora, foram encontradas irregularidades em mais de 60 mil imóveis, o que representou um percentual de 50% de desvio nas unidades fiscalizadas. O prejuízo estimado pela empresa neste período foi de mais de R$ 84 milhões.

Já no primeiro trimestre de 2021, segundo a base dados da empresa, das 53 mil inspeções realizadas pela distribuidora, foram encontradas irregularidades em mais de 21 mil imóveis, o que representa um percentual de 40% de desvio nas unidades que foram inspecionadas. O prejuízo estimado é de mais de R$ 23 milhões.

A Equatorial Alagoas destaca, ainda, que a energia consumida e não faturada, representa ainda uma perda de receita para os Governos Federal, Estadual e Municipal, pois não há a arrecadação de impostos como o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias), a CIP (Contribuição para custeio da Iluminação Pública) o PIS (Programa de Integração Social) e o COFINS (Contribuição para Financiamento da Seguridade Social), que estão inclusos nas contas de energia elétrica. Verba esta que poderia estar sendo revertida pelo poder público em benefícios para a população.

 

Fonte: Equatorial Alagoas / Tribuna Hoje

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *